EVENTOS

Programa Emergencial está sendo fundamental para o setor de eventos
Pesquisas apontam que 98% das empresas do setor de eventos tiveram prejuízos com a pandemia da Covid-19 e o isolamento social.


As viagens corporativas tiveram alta de 15% em junho deste ano, na comparação com o período pré-pandemia/Foto: Divulgação

O segmento de eventos deixou de faturar R$ 230 bilhões, segundo a Abrape (Associação Brasileira de Promotores de Eventos). A partir da crise sanitária, o número de eventos cancelados por todo o país chegou a mais de 350 mil, com reflexos diretos em 6 milhões de pessoas que atuam na área.

Para reerguer o setor, o Congresso Nacional aprovou o PL 5638/20 que implementou o Perse - Programa Emergencial de Retomada do Setor de Eventos. Deste projeto nasceu a lei 14.148/21. "O PERSE está sendo fundamental para a retomada de todo nosso ecossistema de negócios", diz Silvio Sallowicz, CEO da Duo & Ecco, empresa especializada em eventos corporativos e viagens de incentivo.

A estratégia tem dado frutos. As viagens corporativas tiveram alta de 15% em junho deste ano, na comparação com o período pré-pandemia, em 2019, de acordo com dados divulgados pela Associação Brasileira de Viagens Corporativas (ABRACORP).

"Considero que o programa do governo está sendo fundamental na composição de um cenário bastante promissor. A partir daí as empresas ligadas ao setor de eventos e turismo receberam isenção do pagamento de diversos tributos federais e, também, algumas alíquotas foram reduzidas", diz Sallowicz.

Ainda segundo o executivo, muitas viagens canceladas pela pandemia estão sendo remarcadas agora, o que impacta positivamente o mercado. Dados da Abrape (Associação Brasileira dos Promotores de Eventos) indicam que o hub setorial abrange 52 setores interdependentes, tais como companhias aéreas e restaurantes, segurança privada, que, juntos, representam R$ 51,4 bi em Impostos Federais, R$ 314,2 bi de faturamento e 4,5% do PIB.

"O mercado voltou a estar aquecido e a expectativa é fecharmos 2022 nos mesmos patamares de 2019", conclui o executivo.




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM






EVENTOS  |   02/08/2022 19h56