MATÉRIAS

Jipeiros de Ribeirão Preto e região desbravam trilhas na Serra da Canastra/MG
Integrantes do Jeep Clube de Ribeirão Preto/SP e convidados da região, desbravam o sudoeste mineiro em busca de offroad e ecoturismo
Matérias09/09/2019 01h10Atualizada em 05/10/2019 23:10 Por: Edir Lopes Fonte: Afim de Viajar






Poder estar fora da estrada e em contato direto com a natureza, em terrenos de difícil acesso, são os pré requisitos necessários para mobilizar os amantes do off road, os famosos "jipeiros".


Com o grande crescimento e oferta de veículos 4x4, os adeptos da prática "fora de estrada", cresce no mundo todo. Geralmente esses grupos iniciam entre amigos, mas logo surgem convidados e curiosos, formando grandes amizades, unindo-os por um objetivo comum, fugir do cotidiano em companhia de pessoas queridas e determinadas em romper horizontes em meio à natureza.


Existem grupos organizados, com agenda anual de passeios e desafios. Os passeios, em sua maioria, são familiares, verdadeiras confraternizações. Já os desafios, envolvem desbravar trilhas com graus de dificuldade para carros preparados e não preparados. Sem mencionar o recrutamento de parceiros para suporte em cada veículo, os famosos "zecas". Personagem fundamental no passeio, auxíliando como verdadeiros olheiros em passagens difíceis, além da força braçal para sair de situações onde apenas o motorista não seria o sufiente, como atoleiros, buracos ou até na quebra da "máquina".


Diversas cidades no país possuem o seu Jeep Clube local, onde seus associados organizam estratégias, montam um calendário anual de atividades, trocam idéias sobre roteiros, necessidades da viagem, sobre a mecânica, manutenção e melhoria de seus carros, inscrições para os passeios, etc.

O Jeep Clube de Ribeirão Preto/SP, foi fundado em 1988 por um grupo de amigos com o propósito de atingir esse nível de organização e integrar os amantes locais dessa prática, hoje difundida mundialmente. O stress do mundo moderno e a rotina cotidiana, acabaram se tornando os principais fatores para o desejo em comum de voltar às raizes e se aprofundarem na natureza com maior frequência. 


Atualmente, o JCRP - Jeep Clube de Ribeirão Preto, promove encontros mensais, planejam passeios curtos, de grande duração e as famosas "trilhas", onde exige o máximo desses veículos. Entre os passeios, os mais emblemáticos são, a Expedição Serra da Canastra e Amigos da Serra, ambos com o mesmo propósito, a diversão! Os passeios geralmente são realizados em três formatos, dois, três ou quatro dias, como foi o Amigos da Serra 2019, realizado no mês passado. As áreas pré determinadas para parada, envolvem campings em lugares remotos ou com infra estrutura local, geralmente pousadas onde você pode optar por armar a sua barraca na propriedade ou alugar um chalé, agradando a todos.


As logas e difíceis trilhas, opcionais e com diversos níveis de dificuldade, passam por algumas das paisagens mais deslumbrantes e desconhecidas do país. A região ecoturística da Serra da Canastra tem mais de 200 mil hectares e abrange 6 municípios: São Roque de Minas, Vargem Bonita, Sacramento, Delfinópolis, São João Batista do Glória e Capitólio. A maior atração é o Parque Nacional, criado em 1972 para proteger as nascentes do rio São Francisco e tem seus principal acesso a 8 km da cidade de São roque de Minas. A Casca D’Anta, a famosa e bela queda d´agua de quase 200 m, figura como um dos muitos cartões postais da Canastra, além de ser a primeira grande queda do Rio São Francisco.


Só há poucos anos o Parque Nacional da Serra da Canastra entrou nos roteiros de viagem como lugar privilegiado para a prática de esportes radicais e turismo ecológico. Seus inúmeros rios, riachos e nascentes contribuem para a formação das bacias do "Velho Chico" e do Paraná, misturando difersos ecossistemas. Vastas áreas de cerrado, campos rústicos com rochas, montanhas, morros e colinas, vales com mata e até vegetação atlântica, abrigando diversas espécies animais, como o lobo-guará, o tamanduá bandeira, tatus e muitas espécies de pássaros.


Um ponto alto da dessa viagem, é o contato direto com o meio rural, a simplicidade das pessoas, o "bem receber", sua cultura e costumes. Os doces locais, o tradicional "queijo canastra", ainda produzido por diversas famílias de forma artesanal ou com pouca industrialização. A compra e o consumo é praticamente obrigatória pelos visitantes. E vale muito a pena!


Em resumo, a prática do off-road, seja com jipes, caminhonetas, cavalo, biscicleta ou a pé, tornou-se muito mais que adrenalina, integração e ecoturismo, virou "um estilo de vida"!


Galeria de Fotos:





COMENTÁRIOS




VEJA TAMBÉM






MATÉRIAS  |  24/08/2019 - 10h